Bilheteria mundial: Nova versão de As Panteras afunda!

Bilheteria mundial: Nova versão de As Panteras afunda!

Tal como nos EUA, Ford vs. Ferrari foi o principal filme do fim de semana nas bilheterias internacionais. Estreando em 41 mercados, o drama de corrida faturou US$ 22,3...

 Bilheteria mundial: Nova versão de As Panteras afunda!

Publicidade


Publicidade

Tal como nos EUA, Ford vs. Ferrari foi o principal filme do fim de semana nas bilheterias internacionais. Estreando em 41 mercados, o drama de corrida faturou US$ 22,3 milhões, pouco acima das expectativas. Combinado com sua estreia americana, o longa teve uma abertura global de decentes US$ 53,8 milhões. Em diversos territórios europeus, México, Austrália e Hong Kong Ford vs Ferrari ficou em primeiro lugar. Além disso, a abertura internacional do filme estrelado por Matt Damon e Christian Bale foi 73% superior à de outro drama biográfico sobre corridas, Rush: No Limite da Emoção

 

Tendo custado quase US$ 100 milhões, Ford vs Ferrari vai precisar arrecadar mais de US$ 300 milhões para ser lucrativo. No entanto, longas como este foram exatamente um dos motivos pelo qual a Disney comprou a Fox, ou seja, para ter filmes mais adultos e competitivos nas temporadas de premiações que (à exceção de longas como Pantera Negra ou Toy Story 3), são inacessíveis para seus blockbusters de proporções titânicas. Portanto, se o longa demonstrar um ótimo boca a boca prometido por sua abertura, pode ter certeza que a Casa do Mickey vai usar seu sucesso para promover o drama na próxima corrida pelo careca dourado.

Publicidade

 

As Panteras não tiveram uma abertura estrangeira tão desastrosa quanto a americana: US$ 19,3 milhões, o que é 45% superior à estreia da ação estrelada por Charlize Theron Atômica através do mesmo conjunto de mercados. Infelizmente, a China, hoje em dia crucial para quase qualquer filme (com exceção do bilionário Coringa), não demonstrou interesse pelo longa estrelado por Kristen Stewart: apenas US$ 7,7 milhões, e notas baixas nas redes sociais chinesas.

 

Publicidade

 

Pelo lado positivo, existem uma série de mercados importantes que ainda precisam receber o filme, incluindo o Reino Unido, França, Espanha, México, Alemanha, Itália, Japão e Coréia do Sul. Se eles serão o bastante para resgatar o filme, depois de ele já ter tido aberturas terríveis nos dois maiores mercados do planeta (EUA e China), bem, é o que nós vamos ver nas próximas semanas.

Publicidade

 

Enquanto isso, Malévola: Dona do Mal arrecadou mais US$ 11,8 milhões, mostrando sinais de que ainda está firme e forte nas bilheterias internacionais. No total, o longa arrecadou bons US$ 354,2 milhões nos mercados fora da América do Norte, encontrando em outros países um sucesso que o filme não obteve em seu país de origem. Com isso, o filme possui quase US$ 460 milhões globalmente, e deve ultrapassar os US$ 466,4 milhões de It: Capítulo Dois nos próximos dias.

 

Publicidade

Caso Dona do Mal supere também os US$ 520 milhões de Como Treinar o seu Dragão 3, então isso irá garantir que praticamente todas as maiores bilheterias para filmes familiares em 2019 pertenceram à Disney – isso presumindo que Frozen II vá se juntar a Aladdin, Toy Story 4 e O Rei Leão no clube dos bilionários. Mas isso já era de se esperar num ano em que a Casa do Mickey trouxe suas armas mais potentes, enquanto os concorrentes de outros estúdios faturaram abaixo de seus predecessores imediatos (Uma Aventura Lego 2, Pets: A Vida Secreta dos Bichos 2, o próprio terceiro capítulo da franquia dos dragões, etc).

 

Publicidade

 

O Exterminador do Futuro: Destino Sombrio arrecadou mais US$ 10,6 milhões para um total internacional de US$ 176,8 milhões. Globalmente, a ficção científica possui US$ 233,7 milhões. Por incrível que pareça, essa seria uma performance sólida e bem sucedida tivesse o filme custado US$ 60 milhões ou US$ 70 milhões. Talvez esta fosse a melhor saída para a combalida franquia criada por James Cameron: ao invés de orçamentos gigantescos para cenas de ação grandiosas, praticamente obrigando que o filme tivesse um desempenho em torno dos US$ 500 milhões, por que não um longa de menor escala, menos focado em cenas de ação e mais nos personagens e no suspense, tal como o clássico de 1984 que iniciou a série? É possível que haja um nicho para essa franquia, mas não se os filmes continuarem a custar quase US$ 200 milhões. Claro, Cameron não é exatamente conhecido por seus filmes de baixo orçamento.

 

Publicidade

Finalmente, Uma Segunda Chance para Amar acrescentou mais 11 mercados, para um total de 21 até o momento. Tendo arrecadado US$ 8,6 milhões no fim de semana, o romance possui US$ 13,3 milhões internacionalmente até o momento e um total global de US$ 35,6 milhões. Naturalmente, sua melhor estreia foi no Reino Unido, o país no qual o longa é ambientado. Nas próximas semanas, o filme tentará ser o principal programa para casais apaixonados na França, Brasil, Espanha, Rússia, México, Itália, entre outros.

 

Em outras notícias, as animações infantis A Família Addams e Abominável tem em torno de US$ 170 milhões cada, o que é promissor para o reboot de Wandinha, Feioso, tio Chico e etc, porém decepcionante para a DreamWorks, produtora do segundo. Já Dora e a Cidade Perdida tem pouco menos de US$ 120 milhões, bem abaixo do ideal. Como dito acima, o entretenimento infantil cinematográfico em 2019 foi dominado pela Disney.

Publicidade

 

 

Publicidade

Zumbilândia: Atire Duas Vezes chegou a US$ 105 milhões, ultrapassando a bilheteria global não ajustada de US$ 102 milhões de seu antecessor. Enquanto isso, Doutor Sono possui péssimos US$ 53,8 milhões, e vai dar um prejuízo ainda maior do que o previsto para a Warner Bros, que espera que CoringaIt: Capítulo Dois tenham sido lucrativos o bastante para cobrir a grande quantidade de fracassos que o estúdio teve em 2019. 


Você Comentou Este Artigo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Site Parceiro
© 2019-2022 Legado Plus, uma empresa da Legado Enterprises.