A hipocrisia da Multishow com o show do Drake no Rock in Rio!

A hipocrisia da Multishow com o show do Drake no Rock in Rio!

  Quase um mês atrás, o rapper Drake encerrava o dia de abertura do Rock in Rio 2019. Sendo a primeira vez dele no Brasil (e América do Sul),...

 A hipocrisia da Multishow com o show do Drake no Rock in Rio!

Publicidade


Publicidade

 

Quase um mês atrás, o rapper Drake encerrava o dia de abertura do Rock in Rio 2019. Sendo a primeira vez dele no Brasil (e América do Sul), tínhamos tudo para ter aí uma noite memorável. De fato, a noite se tornou memorável, mas por diversos motivos. Para muitos, foi o show de suas vidas, enquanto para outros, um dos piores.

Publicidade

 

A noite de 27 de setembro acabou segregando o público. De um lado, as pessoas que apreciaram o show. Do outro lado, estavam as pessoas que passaram a odiar o Drake ainda mais. Se alguém já não ia com a cara dele, não faltaram motivos para odiá-lo ainda mais.

 

Publicidade

Afinal, a lista é longa. Faltando minutos antes do show começar, ele cancelou a transmissão do mesmo. Fez cena, enrolou, como se não quisesse subir no palco. Demitiu e recontratou o mesmo funcionário de iluminação. Trouxe seus próprios alimentos, se recusando a comer qualquer coisa feita no Brasil.

 

Entretanto, o preconceito com a culinária brasileira não é o foco desse artigo, mas sim, a primeira “grande polêmica” envolvendo o show. Com o cancelamento da transmissão para todo o mundo, muitos fãs ficaram indignados. Com razão, pessoas que não puderam viajar até o Rio de Janeiro, simplesmente não veriam o seu artista favorito. Isso é compreensível.

Publicidade

 

Porém, as reclamações – e ódio – vieram principalmente da parte de toda equipe da Multishow. Drake, cancelou a transmissão, portanto, o canal não teria mais trabalhos naquele dia. É compreensível que eles tenham se revoltado com a notícia chegando repentinamente, e tão em cima do show. Mas isso é o suficiente para tanto choro?!

 

Publicidade

Declarações como “Drake, não conte comigo para nada” ou os repórteres esnobando e debochando do rapper a todo minuto não faltaram, por toda a transmissão do festival. A equipe, se sentiu profundamente atacada e ofendida, como se Drake tivesse cuspido na cara de alguém ou tecido algum comentário negativo especificamente para o canal.

 

Publicidade

Roberta Medina: obrigado pela calma e sensatez!

 

Para dar a notícia, o canal trouxe uma das responsáveis pelo festival, Roberta Medina, para explicar a situação. Roberta, serena e sensata, dizia entender os motivos do cantor, e que o importante era ele subir no palco e fazer um bom show. Os repórteres, continuavam a brandar a insatisfação pelo ocorrido. Não paravam de declarar que estavam PUTOS com aquilo.

 

Publicidade

Essa atitude, afinal, tornou a equipe ainda mais infantil e birrenta do que o próprio Drake. Além de falta profissionalismo para lidar com a situação. Isso, se trata de pura hipocrisia. Mas por que hipocrisia?! Bom, primeiramente, o Rock in Rio é uma instituição, e a Multishow a outra. O canal tem o direito de transmitir o festival para a TV, mas somente isso.

 

Não são eles que contratam os atores e músicos, que financiam integralmente o festival. Não são eles que mandam, ponto. Se acharem superiores ao staff do festival, que lida com os músicos, é de uma soberba bastante ignorante. O festival não ocorre em prol da transmissão, portanto, lhes cabe apenas trabalhar em sua área delimitada.

Publicidade

 

Outro pronto que deixa a hipocrisia ainda mais grave: a falta de informação. Afinal, a equipe da Multishow, trabalha com música. Eles falam sobre música, lidam com músicos, e já cobriram muitos festivais e shows antes. Drake está por aí há anos, e não é possível que UM jornalista dali, não tenha tido a capacidade de pesquisar e descobrir que não existem muitas transmissões oficiais de shows do Drake em festivais, ou qualquer outro evento.

 

Publicidade

Procure no Youtube ou outras fontes, e a maioria dos registros dos shows do cantor, virão dos celulares de fãs. Você pode muito bem se revoltar com a decisão de Drake de não transmitir o show do RiR. Mas se SURPREENDER?! Se surpreender com algo que qualquer fã tinha certeza que poderia acontecer, é pura incapacidade. Incompetência!

 

Publicidade

Drake no Rock in Rio: mesmo sob chuva, quem viu, gostou!

 

Piorando essa incompetência, temos também a principal parte dessa hipocrisia. A Multishow, também transmite outro festival grandioso no Brasil: o Lollapalooza! E o histórico do Lollapalooza nos traz algo similar: muitos artistas lá, costumam não autorizar a transmissão ao vivo de seus shows.

 

Publicidade

Isso ocorreu com outros rappers como Kendrick Lamar e Eminem. A banda Pearl Jam, só foi liberar a transmissão em cima da hora. E tivemos casos de bandas como o Kings of Leon, que só liberaram a transmissão de forma parcial, incompleta. Portanto, artistas que não são adeptos da transmissão, não é uma novidade, é recorrente no meio.

 

Não só é recorrente, como é algo comum, e até clichê, dos rappers! Me parece difícil a Multishow estar descobrindo só em 2019 que rappers podem ser mimados e cheios de piti, já que eles já enfrentaram essa situação antes. Tivemos o mesmo nível de reclamações com Kendrick? Não. São dois pesos para a mesma medida, e isso é algo que não dá para se concordar e bater palma, só para justificar um ódio pelo Drake.

Publicidade

 

Se você quer odiá-lo, motivos não faltam. Mas essa polêmica do Rock in Rio, não é um deles! Apenas aceite, que muitos artistas não aceitam transmissão de seus shows, por todo o mundo, não sendo algo exclusivo ou preconceituoso contra o Brasil. Infelizmente, esse show ficará marcado na memória apenas de quem esteve lá! Para mais notícias, continue de olho no Legado+!

    LEIA TAMBÉM!

 

Publicidade

Drake, é esperado para retornar ao Brasil em 2020, com show em São Paulo em evento da Live Nation. Já o Rock In Rio, está confirmado para retornar em 2021 e em 2023!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Site Parceiro
© 2019-2022 Legado Plus, uma empresa da Legado Enterprises.