Transformers: Os maiores erros da franquia nos cinemas

Alguns dos erros mais bizarros na franquia Transformers. Mais especificamente nos filmes de Michael Bay.

Transformers: Os maiores erros da franquia nos cinemas

Alguns dos erros mais bizarros na franquia Transformers. Mais especificamente nos filmes de Michael Bay.

Transformers: Os maiores erros da franquia nos cinemas
erros bizarros
Imagem: Reprodução | Divulgação
PUBLICIDADE

A franquia Transformers tem sido bem-sucedida ao longo de dezesseis anos e seis filmes, mas cometeu alguns erros ao longo do caminho, como admitido pelo diretor Michael Bay.




PUBLICIDADE



Transformers desaparecidos (Transformers 2007)

A franquia Transformers muitas vezes negligencia os robôs gigantes em segundo plano quando não são o foco principal das cenas, o que é uma tendência contínua ao longo dos filmes. Os Autobots, mesmo pintados com cores vivas e chamativas, parecem ser secundários em relação ao drama humano.

PUBLICIDADE

Em momentos críticos, como na batalha de Mission City, personagens como Bumblebee desaparecem temporariamente de suas posições, e esse problema persiste em filmes futuros, com os Autobots aparecendo e desaparecendo de forma cômica da realidade. Essa falta de continuidade e destaque aos robôs gigantes pode ser um ponto fraco na execução dos filmes.

Vozes de Skids e Mudflap

PUBLICIDADE

Durante uma breve perseguição com Arcee e Sideways, os personagens Skids e Mudflap entram em uma discussão, mas parece que os animadores se confundiram sobre quem era quem. Durante a briga, os dois personagens parecem confusos, já que as vozes de dublagem de Tom Kenny e Reno Wilson foram trocadas.

O erro foi notado pelos espectadores, mas não ficou claro como o equívoco ocorreu durante a animação e como passou despercebido por quase todos os envolvidos no filme até o corte final. Esse problema de confusão entre os robôs não foi a única polêmica em que estiveram envolvidos no segundo filme, mostrando que a equipe de animação não conseguiu distinguir adequadamente os dois personagens.

PUBLICIDADE

Ressurreição de Megatron

No filme Transformers, após a batalha final, o vilão Megatron é enterrado no mar, juntamente com outras vítimas. Seu túmulo aquático contém peças valiosas que poderiam ajudar a restaurá-lo. No entanto, os vilões Decepticons decidem destruir um de seus próprios robôs em um ato brutal para trazer Megatron de volta à vida.

PUBLICIDADE

Além disso, o local de enterro de Megatron no Abismo Laurentiano não é o “local mais profundo conhecido na Terra”, como mencionado no filme, pois esse título pertence à Fossa das Marianas. Outro erro flagrante é a incapacidade da Marinha de contar com precisão quantos Decepticons estão ressurgindo, resultando em uma contagem incorreta, incluindo aquele que foi dilacerado entre eles.

A Torre Willis em Hong Kong

Em Era da Extinção, a maior parte da ação ocorre em Hong Kong, mas é estranho para os nativos de Chicago notarem a presença da icônica Torre Willis em várias cenas. Isso indica que a maioria dos conflitos nos filmes Transformers nunca realmente deixou a cidade de Chicago. Essa inconsistência geográfica é apenas uma das várias ocorrências ao longo da franquia, mas a presença recorrente da Torre Willis destaca-se como uma das mais evidentes e problemáticas.

Stonehenge vazio

Vários filmes da franquia Transformers apresentam uma falta notável de turistas em importantes marcos históricos do mundo. Por exemplo, as Pirâmides de Gizé aparecem abandonadas em “Revenge of the Fallen”, enquanto em “O Último Cavaleiro”, Stonehenge é retratado como isolado, sem turistas e infraestrutura real. Essa falta de realismo geográfico pode ser considerada uma falha na representação dos cenários nos filmes dos Transformers.

Os saltos de Carly

Em Transformers: O Lado Oculto da Lua, o novo interesse amoroso de Sam aparentemente tem sapatos que podem se transformar, alternando entre sapatilhas pretas e saltos pretos brilhantes conforme necessário. Esses sapatos mágicos, embora irritantes para alguns espectadores, parecem refletir o desejo do diretor de ter o melhor dos dois mundos.

Eles permitem que a personagem corra ou tropece com facilidade, mas também podem ser vistos como uma decisão pouco realista de direção. Além disso, encontrar uma mulher capaz de correr de salto alto pode ser um desafio para o diretor de elenco, considerando a natureza pouco prática dessa habilidade.

Fique ligado aqui no Legado Plus para não perder nenhuma novidade!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2019-2022 Legado Plus, uma empresa da Legado Enterprises.
Developed By Old SchooL