Os PIORES filmes bilionários da história segundo o Rotten Tomatoes

Alguns filmes conseguiram entrar no clube das maiores bilheterias da história, apesar de terem sido recebidos com críticas terríveis. Saiba quais são eles!

Os PIORES filmes bilionários da história segundo o Rotten Tomatoes

Alguns filmes conseguiram entrar no clube das maiores bilheterias da história, apesar de terem sido recebidos com críticas terríveis. Saiba quais são eles!

 Os PIORES filmes bilionários da história segundo o Rotten Tomatoes
Transformers 4

Publicidade

Desde que Titanic, lá no longínquo ano de 1998, alcançou o feito de ser o primeiro longa a quebrar a marca do US$ 1 bilhão na bilheteria global, outros 49 filmes também conquistaram esse antes impensável feito.


Publicidade

No entanto, uma parte deles conseguiu chegar lá mesmo tendo recebido críticas pavorosas. São filmes que se tornaram grandes sucessos nas bilheterias a despeito da má recepção.

Conheça os cinco filmes de maior bilheteria com as piores cotações no Rotten Tomatoes!

 

Publicidade

5º Lugar: Alice no País das Maravilhas

  • Ano de lançamento: 2010
  • Cotação no Rotten Tomatoes: 51%
  • Nota média dos críticos: 5,8
  • Número total de críticas: 277
  • Bilheteria global: US$ 1.025 bilhão

Comandado pelo antes aclamado cineasta Tim Burton, o live-action de Alice no País das Maravilhas foi um dos primeiros filmes a se aproveitar da febre do 3D popularizada por Avatar, que havia sido lançado poucos meses antes. 

O longa praticamente dividiu os críticos, porém a promessa de um espetáculo visual em 3D e uma poderosa campanha de marketing (juntamente com os ingressos mais caros) foram o bastante para levar Alice acima da marca do bilhão – o que era uma raridade ainda maior em 2010 do que hoje. 

Publicidade

De seu total bilionário, US$ 334 milhões vieram dos EUA e Canadá. No Brasil, ele arrecadou R$ 47,9 milhões.

 

4º Lugar: Jurassic World: Reino Ameaçado

Publicidade
  • Ano de lançamento: 2018
  • Cotação no Rotten Tomatoes: 47%
  • Nota média dos críticos: 5,4
  • Número total de críticas: 433
  • Bilheteria global: US$ 1.310 bilhão

Sequência de Jurassic World: O Mundo dos Dinossauros e parte da franquia Jurassic Park, Reino Ameaçado também ganhou uma cotação negativa no RT. Aliás, com exceção do primeiro filme de 1993, praticamente todos os longas da saga jurássica receberam críticas mistas ou negativas. Mas isso não os impediu de arrecadar horrores na bilheteria.

Reino Ameaçado foi um dos maiores sucessos de 2018, superando titãs como Aquaman e Os Incríveis 2, e atrás apenas de Pantera Negra e Vingadores: Guerra Infinita. Até hoje, o longa ocupa um honroso 17º lugar no ranking das maiores bilheterias da história. Seu predecessor de 2015 está na 7º posição, e seu sucessor, subtitulado Domínio e lançado este ano, ainda pode entrar no ranking dos bilionários (seu total até o último domingo é de US$ 943 milhões).

US$ 418 milhões do total bilionário de Jurassic World: Reino Ameaçado vieram dos EUA, enquanto no Brasil sua renda foi de R$ 81 milhões. 

Publicidade

 

3º Lugar: Transformers: O Lado Oculto da Lua

  • Ano de lançamento: 2011
  • Cotação no Rotten Tomatoes:35%
  • Nota média dos críticos: 5,0
  • Número total de críticas: 263
  • Bilheteria global: US$ 1.124 bilhão

Terceiro filme da saga Transformers, este O Lado Oculto da Lua, tal como seus colegas de franquia, foi totalmente devastado pelos críticos. Ainda assim, no ano de 2011 a série estava no ápice de sua popularidade. Mesmo as piores críticas diziam que o longa trazia impressionantes efeitos visuais e grandeza (ainda que as cenas de ação continuassem difíceis de acompanhar).

Publicidade

O ingresso em 3D marcou outro atrativo à parte. Tal como Alice no País das Maravilhas, Transformers 3 foi mais um dos blockbusters pós-Avatar que fizeram da tecnologia em três dimensões um de seus destaques. Com isso, O Lado Oculto da Lua foi a segunda maior bilheteria de seu ano, atrás apenas de Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 2.

De seu total global, US$ 352 milhões vieram dos EUA. No Brasil, ele arrecadou R$ 35,7 milhões.

 

Publicidade

2º Lugar: Piratas do Caribe: Navegando em Águas Misteriosas

  • Ano de lançamento: 2011
  • Cotação no Rotten Tomatoes: 33%
  • Nota média dos críticos: 5,0
  • Número total de críticas: 277
  • Bilheteria global: US$ 1.046 bilhão

O quarto filme da franquia de capa-e-espada trouxe Johnny Depp de volta ao icônico papel de Jack Sparrow, mas (novamente) não conseguiu convencer os críticos.

Tal como Jurassic Park/World, a saga Piratas do Caribe teve todos os seus filmes após o primeiro recebidos de forma ruim pelos críticos, porém com alta bilheteria. Tanto o segundo longa (intitulado O Baú da Morte) quanto este quarto conseguiram superar a marca do bilhão, com o terceiro quase chegando lá também (ele arrecadou US$ 960 milhões). 

Publicidade

Porém, Navegando em Águas Misteriosas contou com uma ajuda inesperada para quebrar a barreira bilionária: o 3D. Nos EUA, o filme teve uma performance bem mais fraca que a de seus predecessores (“apenas” US$ 241 milhões, abaixo dos US$ 305 milhões do primeiro, dos US$ 423 milhões de O Baú da Morte e dos US$ 309 milhões de No Fim do Mundo), porém fora da América do Norte seu desempenho foi o melhor possível graças aos ingressos mais caros.

Por conta disso, em diversos mercados (como o Brasil, onde ele faturou R$ 49,1 milhões), Piratas do Caribe 4 foi o maior de sua franquia.

 

Publicidade

1º Lugar: Transformers: A Era da Extinção

  • Ano de lançamento: 2014
  • Cotação no Rotten Tomatoes: 17%
  • Nota média dos críticos: 4,0
  • Número total de críticas: 214
  • Bilheteria global: US$ 1.104 bilhão

Talvez a maior discrepância entre tamanho de sua bilheteria e receptividade dos críticos, Transformers: A Era da Extinção foi, apesar das reviews negativas, a maior bilheteria global de 2014.

Da mesma forma que o filme anterior da lista, Transformers 4 compensou uma performance bem mais fraca na bilheteria americana por uma excelente fora da América do Norte – especificamente na China. Na época, o mercado daquele país estava só crescendo, portanto A Era da Extinção foi especificamente calibrado para a audiência chinesa.

Publicidade

Se nos EUA ele arrecadou US$ 245 milhões (como comparação, os três Transformers anteriores tiveram bilheterias americanas acima dos US$ 300 milhões), fora de lá ele faturou absurdos US$ 858 milhões, sendo que deste total US$ 301 milhões vieram da China. Sim, é isso mesmo: ele teve maior bilheteria na China do que na América do Norte.

No Brasil, o longa também foi o maior de sua franquia, com uma bilheteria de R$ 60,9 milhões.

Continue ligado no Legado Plus! [fonte: Forbes, Box Office Mojo e FilmeB]

Publicidade
Site Parceiro
© 2019-2022 Legado Plus, uma empresa da Legado Enterprises.