A Pequena Sereia fracassa nas bilheterias da China

Nova versão do clássico A Pequena Sereia teve uma das piores aberturas na China para um remake live-action da Disney.

A Pequena Sereia fracassa nas bilheterias da China

Nova versão do clássico A Pequena Sereia teve uma das piores aberturas na China para um remake live-action da Disney.

A Pequena Sereia fracassa nas bilheterias da China
ABAIXO DAS EXPECTATIVAS
Imagem: Reprodução | Divulgação
PUBLICIDADE

O remake de A Pequena Sereia arrecadou US$ 68,3 milhões nas bilheterias internacionais neste fim de semana. Combinado com sua abertura nos EUA, o longa encerrou o domingo com US$ 163,8 milhões nas bilheterias mundiais.




PUBLICIDADE



Trata-se de uma abertura abaixo da de Aladdin, que arrecadou US$ 215 milhões na bilheteria global em seu primeiro fim de semana em maio de 2019. No fim das contas, o musical com Will Smith no papel do Gênio sairia de cartaz com US$ 1,05 bilhão ao redor do planeta.

Além disso, A Pequena Sereia também ficou abaixo das expectativas da própria Disney, que esperava uma estreia de pelo menos US$ 180 milhões. A culpa disso pode ser atribuída a uma performance abaixo do esperado em diversos mercados, em especial na Ásia.

PUBLICIDADE

Em particular, na China, o desempenho do longa foi um fiasco: apenas US$ 2,5 milhões no fim de semana, o que é bem abaixo de outros remakes da Disney como O Rei Leão (US$ 54,1 milhões), Mogli: O Menino Lobo (US$ 48,8 milhões), A Bela e a Fera (US$ 44,5 milhões) e Aladdin (US$ 18,5 milhões).

Isso por si só já diminui as chances de A Pequena Sereia de ultrapassar ou ao menos se aproximar do bilhão, tal como os filmes citados no parágrafo anterior. E a um custo de produção de US$ 250 milhões (bem acima dos US$ 182 milhões de Aladdin e pouca coisa abaixo dos US$ 260 milhões de O Rei Leão), o longa precisará ser uma das maiores bilheterias do ano se não quiser dar prejuízo.

PUBLICIDADE

O Deadline reporta que, em muitos mercados internacionais como França, Coréia do Sul, Reino Unido, Alemanha e sim, o Brasil, o longa foi vítima da prática de review bombing – quando uma grande quantidade de usuários atribuem uma nota negativa a um filme em sites de cinema, mesmo que muitos deles não o tenham assistido. Com isso, a nota média do público acaba despencando.

Sim, é uma prática infeliz e provavelmente motivada pelo racismo de muitos usuários, que se irritaram com o fato de a nova Ariel ser negra. Porém, ainda não se sabe o quanto isso de fato pode afetar a performance nas bilheterias de A Pequena Sereia ao redor do globo. Afinal, boa parte do público pagante não se interessa por “tretas” na internet… certo?

PUBLICIDADE

Enfim, neste primeiro momento tudo indica que A Pequena Sereia será mais forte nos EUA do que fora. A Disney certamente espera que o filme mostre boa sustentação nas próximas semanas, uma vez que os próximos blockbusters são voltados principalmente para o público nerd (Homem-Aranha: Através do Aranhaverso, Transformers: O Despertar das Feras, The Flash, Indiana Jones e a Relíquia do Destino, etc) e devem canibalizar o público um do outro.

E você, qual versão de A Pequena Sereia você prefere: a atual ou a original de 1989? Comente conosco aí embaixo ou em nossas redes!

PUBLICIDADE

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2019-2022 Legado Plus, uma empresa da Legado Enterprises.
Developed By Old SchooL