Duna é a maior bilheteria doméstica da Warner desde Coringa

Duna é a maior bilheteria doméstica da Warner desde Coringa

Após mais de um mês em cartaz, Duna finalmente ultrapassou a marca de US$ 100 milhões de arrecadação na América do Norte. Com isso, o filme de Denis Villeneuve...

 Duna é a maior bilheteria doméstica da Warner desde Coringa

Publicidade


Publicidade

Após mais de um mês em cartaz, Duna finalmente ultrapassou a marca de US$ 100 milhões de arrecadação na América do Norte. Com isso, o filme de Denis Villeneuve deixou para trás outro blockbuster também distribuído pela Warner, Godzilla vs Kong, que saiu de cartaz com pouco mais de US$ 100,5 milhões nos EUA. Agora, o épico de ficção científica é a décima maior bilheteria doméstica do ano, logo atrás de Jungle Cruise, que tem US$ 117 milhões. Trata-se também da maior arrecadação nos EUA para o estúdio dono dos Looney Tunes desde Coringa, que arrecadou US$ 334 milhões em 2019.

É um resultado surpreendente para o filme que, sem pertencer a nenhuma grande franquia, precisou contar apenas com a boa resposta dos críticos, elenco recheado de estrelas e o pedigree do diretor canadense para atrair o público. Claro que, considerando seu custo de US$ 165 milhões, em tempos normais Duna seria considerado uma decepção. Porém, o longa teve uma estreia acima das expectativas e depois demonstrou ótima sustentação nas semanas seguintes, mesmo competindo contra 007: Sem Tempo para Morrer, Eternos e Venom: Tempo de Carnificina.

Enquanto as críticas ruins afetavam o desempenho da equipe de heróis da Marvel, Duna seguiu “comendo pelas beiradas” e servindo como opção para quem queria um espetáculo digno da tela grande mas não queria ver (ou já tinha visto) Eternos. Assim, a Warner espera que o bom boca a boca influencie para que a parte 2 tenha um desempenho ainda melhor.

Publicidade

Alguns exemplos históricos suportam essa teoria. Em 2005, a WB lançou Batman Begins, que faturou US$ 205 milhões nos EUA e US$ 358,8 milhões globalmente, decente mas abaixo do que o longa precisava arrecadar para dar lucro (seu custo foi de US$ 150 milhões). No entanto, a boa sustentação do longa, que provou ter um ótimo boca a boca, além da resposta positiva da crítica e dos bons números do longa em home vídeo (muito forte na época) mostraram à Warner que valia a pena apostar na recém-nascida franquia. Três anos depois, Batman: O Cavaleiro das Trevas quebrou recordes de bilheteria e ultrapassou a marca do bilhão.

Duna deixa para trás a marca dos US$ 100 milhões nos EUA

Claro, isso não quer dizer que em 2023 Duna: Parte 2 será outro filme bilionário (afinal, Bruce Wayne é um personagem muito mais popular do que Paul Atreides). Mas até o momento as boas respostas ao primeiro longa indicam que a sequência tem potencial de ser ainda mais bem sucedida.

Publicidade

Enfim, Duna é o maior sucesso de um ano complicado para a Warner, que optou por lançar todos os seus filmes de 2021, sejam eles blockbusters ou de baixo orçamento, ao mesmo tempo no cinema e na HBO Max. E, se no primeiro semestre tal iniciativa serviu para manter os cinemas vivos, nos últimos meses o estúdio seguiu acumulando fracassos de bilheteria. Por isso, Duna é um dos poucos pontos positivos do ano para o estúdio, que ao menos conseguiu mais uma franquia para explorar.

Já assistiu Duna? Comente com a gente o que você achou!

 

Publicidade
Site Parceiro
© 2019-2022 Legado Plus, uma empresa da Legado Enterprises.