Bilheteria Brasil: Star Wars: A Ascensão Skywalker despenca em sua terceira semana!

Bilheteria Brasil: Star Wars: A Ascensão Skywalker despenca em sua terceira semana!

O poder combinado das princesas de Arendelle e da Dona Hermínia foi demais para os Jedi e os Sith de Star Wars: A Ascensão Skywalker na bilheteria brasileira. O...

Tiago Vieira - 10 de janeiro de 2020
 Bilheteria Brasil: Star Wars: A Ascensão Skywalker despenca em sua terceira semana!

O poder combinado das princesas de Arendelle e da Dona Hermínia foi demais para os Jedi e os Sith de Star Wars: A Ascensão Skywalker na bilheteria brasileira. O longa afundou no país e vai ter dificuldade em alcançar o público de seu antecessor.

 

Tido como “o último capítulo da saga Skywalker”, o Episódio IX ficou em terceiro lugar no fim de semana passado, faturou mais R$ 5 milhões e levou outras 251 mil pessoas aos cinemas. No total, o longa possui quase R$ 47 milhões arrecadados no país e 2,4 milhões de ingressos vendidos após três semanas em cartaz. Trata-se do 15º maior faturamento para um filme lançado em 2019, logo atrás de Vingadores: Ultimato, O Rei Leão, Coringa, Capitã Marvel, Toy Story 4, Homem-Aranha: Longe de Casa, Malévola: Dona do Mal, Aladdin, Minha Mãe é uma Peça 3 (que estreou em 26 de dezembro do ano passado), WiFi Ralph: Quebrando a Internet, Nada a Perder 2, Como Treinar o seu Dragão 3, Shazam! e It: Capítulo Dois

 

Rey, Finn e seus amigos superaram no último fim de semana o faturamento de Velozes & Furiosos: Hobbs & Shaw (R$ 44,2 milhões), e logo devem estar deixando para trás o palhaço Pennywise e o super-herói de Zachary Levi. Para chegar ao top 10, porém, o longa precisará ultrapassar os R$ 65 milhões de WiFi Ralph, o que não parece provável – e há uma chance do longa terminar atrás dos R$ 58,5 milhões do terceiro Dragões da DreamWorks.

 

 

Já quanto aos ingressos vendidos A Ascensão Skywalker conseguiu no último fim de semana obter um público superior aos de Turma da Mônica: Laços e Homem-Aranha no Aranhaverso (ambos saíram de cartaz com pouco mais de 2 milhões de ingressos vendidos). Agora o nono Star Wars é o 16º filme a estrear em 2019 de maior público, atrás dos longas mencionados anteriormente e também de Hobbs & Shaw, que, embora tenha arrecadado menos, saiu de cartaz tendo vendido mais ingressos (2,75 milhões) do que A Ascensão Skywalker até o momento – o que é um sinal de que, aqui no Brasil, quem está assistindo ao novo capítulo da franquia espacial o está fazendo em salas mais caras (IMAX, Cinemark XD, etc) do que com o longa de ação estrelado por Dwayne Johnson e Jason Statham.

 

Por outro lado, quando comparado com os outros longas da icônica saga espacial, o desempenho de A Ascensão Skywalker não é bom. Em três semanas em cartaz, o filme, que foi vendido como o épico encerramento de uma saga de nove longas, alcançou um público mais próximo ao de Rogue One (2,38 milhões de ingressos) do que os dois dois Episódios anteriores (5 milhões para o VII e 2,93 milhões para o VIII) após o mesmo período de tempo em cartaz. E olha que Rogue One foi um spin off que não trazia como protagonistas nenhum dos personagens mais reconhecíveis da franquia e ainda era ambientado na época da clássica trilogia dos anos 1970 e 1980, logo, mais de 30 anos antes dos eventos vistos em O Despertar da Força, lançado no ano anterior. Portanto, o spin off tinha bem mais chances de confundir o público casual, não acostumado com a linha do tempo da franquia.

 

Com a chegada de Frozen II e a performance épica de Minha Mãe é uma Peça 3, A Ascensão Skywalker acabou desabando nas bilheterias, o que vai prejudicar suas perspectivas futuras. O longa teve uma queda na venda de ingressos de quase 50% em comparação com a semana passada, o que é preocupante quando comparado com seus colegas de franquia – O Despertar da Força, por exemplo, caiu 36%, enquanto Rogue One caiu apenas 22% e Os Últimos Jedi caiu 29%. 

 

 

Claro, como eu expliquei na análise da bilheteria americana, comparar os terceiros fins de semana de A Ascensão Skywalker e O Despertar da Força com os de Rogue One e Os Últimos Jedi não é exatamente justo, pois os dos Episódios VII e IX ocorreu logo após o feriado de Ano Novo, quando há uma queda mais dura nas bilheterias, enquanto os do Episódio VIII e do spin-off foram praticamente durante o feriado, levando a quedas menores para os dois. Mas como você viu, mesmo comparado com O Despertar da Força o Episódio IX ainda teve uma queda maior do que deveria.

 

Claro, nem os Episódios VII e VIII estavam concorrendo com adversários tão potentes quanto a bizarra combinação entre Frozen II e Minha Mãe é uma Peça 3. O que mais se aproxima da desagradável situação de A Ascensão Skywalker é Rogue One, que há três anos precisou competir com uma poderosa animação da Disney (Moana, que na época quebrou recordes para um desenho produzido pela Casa do Mickey) e, bem… Minha Mãe é Uma Peça 2

 

Logo, caso o Episódio IX tenha um desempenho similar ao de Rogue One após a terceira semana, sai de cartaz tendo vendido apenas 2,89 milhões de ingressos, 23 mil a mais do que o próprio spin off estrelado por Felicity Jones e Diego Luna, e incríveis 630 ml a menos do que Os Últimos Jedi

 

 

O melhor que o filme pode esperar é desempenhar como o também controverso encerramento de uma saga muito querida O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos e sair de cartaz com 2,92 milhões de ingressos, ou então se segurar de maneira ainda melhor do que ele e bater a marca dos 3 milhões. Porém, considerando a virulenta competição com Anna, Elsa e Dona Hermínia, e as chegadas de novos longas em janeiro (incluindo Jumanji: Próxima Fase, Um Espião Animal e vários filmes do Oscar), eu tenho minhas dúvidas se A Ascensão Skywalker será capaz de chegar lá.

 

Mas e você, o que achou do encerramento da saga dos Jedi? Apreciou as surpresas que o diretor J.J. Abrams preparou ou se decepcionou com as mesmas? Comente conosco.